Página Inicial

RADIOTERAPIA - CÂNCER DE MAMA

A radioterapia é uma modalidade de tratamento que utiliza radiação para combater células tumorais. É uma das armas importantes no tratamento do câncer de mama. Boa parte dos pacientes operados de uma neoplasia da mama receberá radioterapia após a cirurgia. Avanços tecnológicos recentes permitiram torna-la um tratamento seguro e eficiente. Jundiaí conta com um serviço de radioterapia preparado para oferecer tratamento com qualidade, aliando equipamentos modernos a uma equipe multiprofissional especializada, formada por médicos, enfermeiros, físicos, psicólogos, nutricionistas e técnicos em radioterapia.
 
Uma colisão estelar pode ser fonte de grande quantidade de radiação.
 
 
Conheça a seguir os passos da radioterapia:
 
1- Avaliação médica
 
O médico radioterapeuta recebe pacientes encaminhados pelo mastologista ou oncologista clínico, e uma primeira consulta é agendada no Centro de Radioterapia. Nessa consulta, o radioterapeuta realiza o histórico e exame físico, e analisa os exames complementares. Com base nessas informações, o médico decide se há indicação de radioterapia, quando o tratamento deve iniciar, qual o número de aplicações, e qual a dose ideal. Por isso, é muito importante levar todos os exames na primeira avaliação.  Após a consulta médica, uma enfermeira especializada oferece informações gerais adicionais e sobre cuidados com a pele. Quando o paciente está pronto para iniciar o tratamento, o Planejamento é agendado.
 
A avaliação do radioterapeuta é passo fundamental no tratamento do câncer de mama.
 
 
2 - Planejamento
 
O planejamento é uma etapa muito importante. Nesse dia, a região que será tratada é demarcada, são realizados cálculos e imagens de raios-X, e marcas de referência na pele são feitas. 
 
 
Planejamento da área a ser irradiada.
 
 
Essas marcas, feitas com uma caneta especial e um adesivo transparente para protegê-las, vão permanecer durante todo o tratamento, e orientam a localização exata da área que precisa ser tratada, por isso é muito importante cuidar delas. Dependendo do caso, a radiação atinge apenas a região da mama, passando através dela de forma tangente, em duas ou mais incidências, atingindo a mama pela região lateral e pela região interna, como indicado na figura abaixo:
 
 
No planejamento a radiação ocorre de forma tangente.
 
Em algumas situações, uma terceira incidência é realizada na região da axila e parte baixa do pescoço:
 
Fases do planejamento da radioterapia.
 
 Em alguns casos, proteções de metal, chamadas de blocos de colimação, são encomendadas. Essas peças são colocadas na máquina de radioterapia e permitem proteger áreas que não precisam ser tratadas. Quando os cálculos e blocos estão prontos, o paciente é convocado para iniciar as aplicações de radioterapia.
 
 
3 - O aparelho de radioterapia
 
A máquina de radioterapia é chamada de acelerador linear, e produz raios-X de alta energia, produzidos na medida exata para um tratamento eficiente e com o mínimo de efeitos colaterais. 
 
O aparelho de radioterapia.
 
As aplicações são realizadas diariamente, de segunda à sexta-feira, em um horário escolhido pela paciente. Duram em média dez minutos e são indolores. O tratamento dura em torno de seis semanas. 
 
 
4 - Acompanhamento durante o tratamento
 
Durante o tratamento são agendadas consultas semanais com o radioterapeuta, com o objetivo de avaliar eventuais efeitos colaterais, tomando as medidas necessárias para que o paciente passe pelo mínimo desconforto possível. Durante o tratamento pode ocorrer uma reação de pele semelhante a que ocorre após a exposição ao sol. Há hoje cremes especialmente formulados para a aplicação na pele durante o tratamento, e o radioterapeuta vai indicar qual o mais indicado para cada situação. 
 
     
Alterações cutâneas comumente observadas após o tratamento radioterápico (resultados a curto prazo). Com o passar do tempo os mesmos tendem a suavizarem. 
 
 
Efeitos colaterais “gerais” como fadiga ou náuseas são bastante incomuns durante a radioterapia, pois o mesmo é um tratamento localizado. Com equipamentos modernos as chances de efeitos colaterais a longo prazo são muito pequenas pois os limites de dose de radiação nos tecidos sadios são respeitados com grande precisão. Nenhum tipo de preparo ou restrição às atividades normais é necessário.
Após completar o tratamento, os pacientes são reencaminhados para o mastologista ou oncologista.
 
Efeitos colaterais cutâneos mais acentuados. Felizmente representam a grande minoria dos casos.
 
 
 
 
Autor: André Nunes - Médico radioterapeuta, formado pela Faculdade de Medicina da USP
 

Voltar

Visitas: 520465

© Copyright 2017 - Casa da Mama - Desenvolvido pela Agência e Sites Jundiaí e Portal Imóvel Já