Página Inicial

DOR DA MAMA

O que é?
 
Dor mamária, ou mastalgia,  é o sintoma mais frequente no consultório de mastologia. Estimativa revelou que 41-70% das mulheres irão sentir dor mamária em algum momento da vida (Srivastava A., Evidence-based management of Mastalgia: a meta-analysis of randomised trials. Breast. 2007). Este sintoma foi objeto de estudo em diversos locais do mundo e as causas hormonais foram consideradas as principais responsáveis. 
 
Os níveis elevados de hormônios coincidem com o período de dor mamária.
 
 
Foi observado que os elevados níveis de estradiol e progesterona nos dias que antecedem a menstruação fazem com que uma razoável quantidade de líquido fique retida na mama. Este “inchaço” é o responsável pelo incomodo sentido na fase pré-menstrual, descrito frequentemente como pontadas, ferroadas, sensação de peso, incomodo para dormir de bruços, praticar esporte ou mesmo nas relações sexuais.
 
 
Dor mamária
 
Estou com dor nas mamas, que exame devo fazer?
 
Não se desespere, dor nas mamas na imensa maioria das vezes não está relacionada à doença. 
 
Se você esta com dor nas mamas, não se desespere. Isso só vai piorar o sintoma.
 
Caso a dor permaneça, consulte o seu médico! Muitas vezes apenas sua orientação pode ser suficiente (Barros AC, Reassurance in the Treatment of Mastalgia. Breast J. 1999).  De forma geral a dor mamária não necessita de exames complementares para o seu esclarecimento. O interrogatório médico (anamnese) e o exame clínico resolvem o problema de 85% das mulheres. Os exames complementares, entre os quais citamos a mamografia e o ultrassom, ficam reservados para pacientes com sintomas persistentes, focais (em apenas uma região específica da mama) ou apresentando alguma alteração no exame clínico (nódulo palpável, alterações da pele, etc).
 
Mamografia e ultrassonografia são os exames mais realizados em caso de dor.
 
 
O câncer de mama dói?
 
Não, o câncer de mama não dói, exceto em situações extremamente específicas. Portanto podemos afirmar com grande firmeza que a dor não é um sintoma frequentemente associado à malignidades mamárias.
 
 
Dor mamária
 
 Alguns pesquisadores estudaram este assunto e revelaram que apenas 0,02% dos casos de câncer de mama tinham como único sintoma a dor (Nazário ACP, Diagnóstico e Tratamento da Dor Mamária.  Projeto Diretrizes, Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina. Ago 2001). Ao mesmo tempo a mastalgia é queixa de 41-70% da mulheres. Imaginem se todas pensassem estar com câncer! Obviamente na persistência da dor, um ginecologista deve ser consultado e sem dúvidas irá examinar sua mama e lhe tranquilizar.
 
 
O que devo tomar para aliviar a dor na mama?
 
Nada! Num primeiro momento você deve apenas se tranquilizar e se convencer de que este sintoma é algo que faz parte da sua fisiologia. Seria o equivalente a dor para menstruar. Não significa que há um problema no útero. Entenda que a dor nos dias que antecedem a menstruação associada à sensação de peso na mamas é queixa extremamente comum. Sem dúvida não é só você que sente isso! Alguns colegas observaram que a orientação isolada resolveu o sintoma em aproximadamente 85% das mulheres com a queixa (Barros AC, Reassurance in the Treatment of Mastalgia. Breast J. 1999). Entretanto na presença de qualquer outra alteração como vermelhidão na pele, nódulos palpáveis ou saída de secreções pela pele ou mamilo, procure seu ginecologista. Neste contexto a dor pode ser apenas parte do problema.
 
Dor associada com vermelhidão na pele – procure seu médico. Neste contexto a dor é apenas parte do problema.
 
 
O meu sutien pode ser a causa desta dor?
 
Sim. Alguns sutiens possuem hastes de ferro nas extremidades que podem incomodar principalmente as costelas, ainda mais se estiverem muito apertados. Aconselhamos aqueles com bojo pois oferecem boa acomodação sem apertar em excesso nenhuma região (Menke  CH, Dor Mamária – Propedêutica e Terapêuica. Femina,  2009). Os tops que são usados nas academias também podem ser uma ótima opção. O importante é oferecer boa sustentação à mama sem pressionar nenhuma estrutura do tórax.
 
Sutien com boa acomodação é fundamental nos períodos de maior dor.
 
 
Estou tomando vitamina E para dor mamária. Tudo bem?
 
Sim, tudo bem. No entanto todos os estudos que avaliaram sua eficácia nesta situação não observaram ganho em relação ao placebo (água com açúcar) (Gumm R. Evidence for the management of mastalgia. Curr Med Res Opin. 2004). Vejam, isto não significa que ele está sendo tomado à toa. Significa que ajuda tanto quanto um comprimido de água com açúcar! É o que chamamos na medicina de efeito placebo, isto é, ação devido ao efeito psicológico, sem haver atividades farmacêuticas específicas. De qualquer forma não indicamos esta medicação seja pelo seu preço (pouco amargo) seja porque a orientação associada à medidas comportamentais, como sutien confortável e prática de exercícios físicos, resolvem o problema de 8 a 9 em cada 10 mulheres.
Tem uma classe de medicamentos que está ganhando espaço no Canadá e na América do Norte - são os antiinflamatórios tópicos. Estudos revelaram que seu uso 2 a 3 vezes ao dia tem sido mais benéfico que o tal do comprimido de água com açúcar (placebo) (Ahmadinejad M. Comparing the effect of diclofenac gel and piroxicam gel on mastalgia. Breast J. 2010). No entanto consulte seu ginecologista para receber mais orientações sobre o assunto, porque há diversas outras opções para o tratamento da dor mamária. 
 
 
Recomendação Nível I de Evidência
Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia do Canadá
 
 
As pacientes NÃO devem ser orientadas à diminuírem a ingestão de cafeína para redução de dor mamária
 
 
A vitamina E NÃO é considerada opção terapêutica no tratamento da dor mamária
 
 
Óleo de linhaça na dieta deve ser considerado no tratamento da mastalgia
 
 
Diclofenaco de Na 2% em gel é considerado opção de primeira linha para pacientes com dor localizada na mama
 
 
Tamoxifeno 10mg por dia ou Danazol 200mg devem ser considerados quando medicamentos de primeira linha for em ineficazes
 
 

Voltar

Visitas: 491223

© Copyright 2017 - Casa da Mama - Desenvolvido pela Agência e Sites Jundiaí e Portal Imóvel Já